top of page
  • Foto do escritorAlex Soares

Avanços de Ivo e oposição frágil fazem de Abner o favorito



Quando entregar a chave da prefeitura de Camaquã no apagar das luzes de 2024, o empresário Ivo Lima Ferreira (PSDB) ficará para história de Camaquã como o prefeito que mais asfaltou o município. Fez o que os seus antecessores sonharam em realizar, mas por várias razões, sobretudo pelo custo, pouco avançaram. A instalação de uma usina própria de asfalto, muito contestada à época, se revelou a solução para que quilômetros de ruas, avenidas e estradas com pedras irregulares, buracos, pó e barro ganhassem pavimento.


Nesta quarta-feira (10), em entrevista ao programa Redação Sul TV (canal 42, 18h), Ivo Ferreira falou do asfalto, mas destacou outros avanços da sua gestão teve, como a renovação das máquinas pesadas usadas na infraestrutura, o plano de carreira do magistério municipal, que diminuiu o passivo com os professores em 50%, as mudanças do fundo de aposentadoria, e a otimização do quadro dos servidores ativos, que de 1632 caiu para 1447. "E mesmo com 185 funcionários a menos os serviços foram ampliados, como as doze novas unidades de saúde, creches e outros serviços", mencionou o prefeito ao apresentador do programa Gil Martins.


Outro número que orgulha Ivo Lima Ferreira é da taxa de natalidade das empresas, que teve um saldo positivo de 3.153 novos CNPJs. Abriram as portas 6.942 novos negócios contra 3.779 fechados. Com isso e a ampliação de outros empreendimentos a arrecadação de ICMS que cabe ao município deu um salto de 100% nos últimos 8 anos.


São esses e outros números que estarão nos cartões de visita da campanha do candidato de Ivo a sucessão do seu cargo, este ano. O legado faz o leal vice-prefeito Abner Dillmann, que trocou o MDB do parente ilustre João Osório (ex-deputado estadual) pelo PSDB, o favorito para as eleições deste ano.


Favoritismo esse reforçado por uma oposição debilitada, cujos partidos tentam achar um norte após longos anos de distância do poder.


O sucesso ou não de Abner em outubro será a aprovação ou não das duas gestões de Ivo pela população. E Ivo não gosta de perder.

Comments


bottom of page