top of page
  • Foto do escritorRedação SulTV

RS: Oito trechos de estradas totalmente interditados e 14 parcialmente, aponta Ministério dos Transportes

Já foram liberados 121 trechos em 11 rodovias federais do Rio Grande do Sul.

Foto: Arquivo / Agência Brasil


No Rio Grande do Sul há o registro de interdições totais em oito trechos em três rodovias federais e interdições parciais em 14 trechos em quatro rodovias federais. As interdições estão ocorrendo nas rodovias BR-116, BR-153, BR-287, BR-290, BR-386 e BR-470. As informações foram apresentadas pelo Ministério dos Transportes no último Boletim de Recuperação de Rodovias Federais - RS, divulgado nesta terça-feira (25).

 

Até o fechamento desta matéria, foram liberados 121 trechos em 11 rodovias federais que cortam o estado. Além disso, 12 trechos estão em obras ou em processo de liberação das pistas e não há segmentos liberados exclusivamente para veículos de emergência.


Confira os trechos com interdições totais ou parciais:



Antônio Henrique Monteiro, advogado especialista em administração pública, recomenda que os motoristas fiquem atentos às condições climáticas.

 

"Pode acontecer um tempo ruim, uma chuva muito forte. [Nesse caso,] o ideal é parar em um lugar seguro, principalmente se você não conhece a estrada. Porque com essas catástrofes climáticas mais recentes, está muito claro que as estradas não estão preparadas para eventos extremos", explica.

 

Brasil registra mais de 65 mil acidentes de trânsito em 2023, aponta estudo


Dados de monitoramento


Os dados foram consolidados entre o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a Secretaria Nacional de Transporte Rodoviário e a concessionária responsável pelas rodovias federais sob supervisão da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

 

Confederação Nacional do Transporte


Após as enchentes que afetaram o Rio Grande do Sul, a recuperação de infraestrutura rodoviária do estado exigirá investimentos de até R$ 27,28 bilhões, dependendo das intervenções necessárias. Essa estimativa foi calculada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e está detalhada no informe técnico "Transporte em Foco – Enchentes no Rio Grande do Sul", divulgado na segunda-feira (24).

 

A CNT enfatiza a importância da criação de Salas de Situação para monitorar os cenários de risco que afetam as operações e as infraestruturas de transporte no país, abrangendo ferrovias, rodovias, hidrovias e terminais.

 

Para a CNT, essas ferramentas permitem identificar as causas dos problemas que comprometem as infraestruturas e encontrar soluções viáveis, além de antecipar eventos que podem prevenir acidentes e perdas de vidas e oferecer alternativas de rotas para otimizar o tráfego.


Fonte: Brasil 61

Comments


bottom of page