top of page
  • Foto do escritorRedação SulTV

Apresentação de projetos de inovação para área de obras públicas movimenta o RS Innovation Stage

O painel foi mediado pela titular da Secretaria de Obras Públicas (SOP), Izabel Matte.


Foto: Ariel Engster/Ascom SOP


Novas tecnologias e uma nova forma de contratação de serviços para agilizar projetos e manutenção de prédios públicos foram destaque no painel Inovações nas Obras Públicas – Projetos Audaciosos, realizado no RS Innovation Stage, na quarta-feira (20/3), como parte da programação do South Summit Brazil. O evento, que segue até sexta-feira (22/3), no Cais Mauá, é correalizado pelo governo do Estado.

 

O painel foi mediado pela titular da Secretaria de Obras Públicas (SOP), Izabel Matte, e contou com a participação do diretor de Projetos de Prédio da Educação da pasta, Marcus Weber, da coordenadora de projetos, Lumena Bissi, e da coordenadora de processos, Gabriela Fiuza.

 

Uma iniciativa inédita liderada pela SOP é a implementação de atas de registro de preço regionalizadas para a manutenção da rede escolar no Estado. Nessa modalidade, a licitação é feita por blocos, agrupando diversas escolas em um único lote, de modo a facilitar as contratações.

 

A modalidade funciona como um catálogo de serviços, que ficará à disposição da secretaria para atendimento das instituições de ensino, agilizando a resolução de demandas. “Além de inovador, é um processo desafiador. Seremos bastante rigorosos para que os contratos sejam cumpridos. Temos urgências que precisam ser resolvidas com velocidade”, destacou Izabel.

 

Na primeira etapa, serão atendidas 552 escolas em 80 municípios e cerca de 194 mil alunos nas áreas de abrangência de quatro Coordenadorias Regionais de Obras Públicas (Crops): 236 escolas em Porto Alegre (1ª Crop); 162 escolas na região de Pelotas e Rio Grande (5ª Crop); 84 escolas na região de Estrela (3ª Crop); e 70 escolas na região de Bento Gonçalves (16ª Crop). Serão destinados R$ 278,3 milhões. A segunda etapa contemplará 798 escolas em 194 municípios, atendendo cerca de 268 mil alunos. Os investimentos devem chegar a R$ 496,8 milhões.

 

A adoção da metodologia BIM (Building Information Modeling) pela SOP também foi destacada pelos palestrantes. Além de estar em consonância com as diretrizes do mercado e com a nova Lei de Licitações (14.133/23), a ferramenta otimiza processos para projeto, orçamento, construção e aproveitamento dos espaços. Um exemplo apresentado foi o projeto para a reforma do Colégio Estadual Protásio Alves, em Porto Alegre.

 

Outro ponto destacado por Weber é a integração de diferentes setores e o aumento na velocidade dos projetos, que pode variar de 10% a 40%. “Além de respostas assertivas às necessidades, temos uma grande colaboração técnica entre as partes envolvidas, reduzindo aditivos contratuais e atrasos em obras”, explicou.


Texto: Ascom SOP


תגובות


bottom of page